Como Propor um Manuscrito

Uma boa proposta de Manuscrito é essencial para uma boa decisão.

Cada proposta deve conter:

1) Apresentação do Manuscrito
A apresentação do Manuscrito é uma declaração, com um máximo de 2 páginas, sobre o tema e os objectivos do trabalho e sobre o público a que o mesmo se dirige.

2) Curriculum Vitae do autor
Com uma extensão entre 2 e 3 páginas.
Deve conter na folha de rosto: nome do autor, filiação institucional, morada, endereço electrónico e telefones.

3) Manuscrito
Os Manuscritos devem ter um máximo de 100 mil palavras, incluindo apêndices e bibliografia.
Devem ser apresentados em papel (volume encadernado, impresso a espaço e meio) e em ficheiro Microsoft-Word ou programa equivalente. Todos os quadros, gráficos ou imagens devem ser igualmente em Word.

A Imprensa de Ciências Sociais recebe também dissertações de Doutoramento e Mestrado para uma apreciação prévia. Tais propostas só serão todavia avaliadas depois de apresentadas segundo as regras gerais para Manuscritos.

Os manuscritos não serão devolvidos.

Como é Avaliado um Manuscrito

A proposta de manuscrito sofre uma primeira análise com vista a uma decisão sobre a sua adequação à política editorial da IMPRENSA DE CIÊNCIAS SOCIAIS.

Caso essa decisão seja positiva, o Manuscrito é apresentado a membros do Conselho Editorial da IMPRENSA aos quais será pedido um primeiro parecer geral sobre o trabalho. Caso esse parecer seja favorável, o Manuscrito é enviado a dois especialistas, que podem ser ou não membros do Conselho Editorial, a quem são pedidos pareceres técnicos específicos. Esses pareceres debruçam-se sobre a qualidade geral da obra e sobre alterações a fazer ao texto. Os pareceres só serão enviados aos autores caso isso contribua para a edição final do manuscrito. Cabe ao Director a decisão final sobre a publicação do Manuscrito.

Voltar


INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS - UNIVERSIDADE DE LISBOA
Avenida Professor Aníbal de Bettencourt, 9 1600-189 LISBOA Telef: 217 804 700 - Fax: 217 940 274 Política de Privacidade