A Economia da Madeira (1850-1914)

Autor:   

 

 

 
Uma reflexão sobre o contraste entre regiões atrasadas e industrializadas ajuda a compreender a história da economia da Madeira, no período que vai de 1850 a 1914. O desempenho de uma pequena economia insular, num contexto de crescimento acelerado, como foi o dos quarenta anos que precederam a primeira guerra mundial, coloca questões importantes. A agro-indústria, o artesanato e um sector de serviços nascente definiam a economia. Um crescimento populacional assinalável ocorreu num quadro de oferta praticamente fixa de terra agrícola. Contrastando com a evolução verificada no continente, a economia madeirense sofreu, neste período, uma evolução pautada pela poupança de terra e pela utilização intensiva de trabalho. Neste período, em países europeus, como a França, assistiu-se a uma redução das disparidades regionais do rendimento per capita. Na Madeira, pelo contrário, registou-se uma progressiva descida do rendimento médio e um afastamento em relação ao continente.

  • 355 pp.

Preço de Capa: €19.38
Nosso Preço: €17.44
Poupe: 10% menos

Adicionar ao Carrinho de Compras:

ISBN: 972-671-083-9
Publicado: 2002-05-01




INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS - UNIVERSIDADE DE LISBOA
Avenida Professor Aníbal de Bettencourt, 9 1600-189 LISBOA Telef: 217 804 700 - Fax: 217 940 274 Política de Privacidade